O que é o Lúpus?

Causas

Sintomas

Tratamento

Saber viver com Lúpus

Convivio



TRATAMENTO 




Os medicamentos mais usados no tratamento do Lúpus têm dois objectivos básicos: reduzir a inflamação dos tecidos afetados, e inibir anormalidades do sistema imunológico consideradas responsáveis pela inflamção. Mas também são necessários outros remédios para o tratamento das complicações normalmente observadas na doença: contra a retenção de fluidos, contra a hipertensão, anticonvulsivos, e antibióticos. Os anti-inflamatórios aliviam os sintomas da inflamação responsáveis pela dor, febre, fadiga, artrite, ou pleurisia.

São utilizados dois tipos de anti-inflamatórios: os não-esteróides (salicilatos, tipo aspirina), e os corticosteróides.

A melhoria dos sintomas geralmente é notada após vários dias de tratamento. Na maioria dos doentes os anti-inflamatórios são os únicos medicamentos necessários para controlar a doença. Os sintomas do Lúpus respondem rapidamente ao tratamento com corticosteróides.

A forma de ministrar e de dosagem destes medicamentos depende das necessidades individuais de cada paciente devendo ser sempre feita pelo médico que o acompanha, de modo a serem mantidas as doses mais baixas possíveis e nunca ser interrompido subitamente o tratamento.

Há doentes com manifestações mais sérias, como a nefrite lúpica ou distúrbios neurológicos onde o tratamento com corticosteróides não resulta e é aplicada quimioterapia. Devido aos efeitos tóxicos associados a estas drogas, alguns dos quais muito sérios, é muito importante que seja conduzido apenas por médicos especialistas.

Efeitos Secundários do Uso Prolongado de Esteróides
O uso de doses elevadas e tratamentos prolongados podem causar mudanças na aparência física do paciente tais como, ganho de peso, inchaço das bochechas, afinamento da pele e dos cabelos, e facilidade para ferimentos. Desconfortos estomacais como dispepsia ou azia são comuns e podem ser minimizados com a ingestão das drogas durante as refeições ou juntamente com outros remédios para prevenir danos ao estômago. Os pacientes podem notar mudanças de humor que incluem a depressão e volubilidabe emocional (alterações de humor). Os corticosteróides podem ainda causar diabetes, aumentam o risco de infecções ou, quando ministrados por vários vezes, podem causar catarata. Podem ainda atingir os ossos, causando danos nas juntas do quadril, joelhos, ou outras articulações.

Página Inicial